Logística | Publicado em: 17/04/2017 07:40:00

A diversificação que permitiu ao Brasil despontar como maior exportador mundial de uma variedade de produtos agrícolas também ajuda a Allog International Transport a apostar na movimentação de pellets de madeira para América do Norte e Europa. A carga começou a ser movimentada pela empresa em setembro do ano passado. Como é considerado um produto sazonal, o volume de negócios vai depender do inverno dos países importadores e de empresas que estão trocando combustíveis fosseis por energias renováveis alternativas.

A União Européia é o maior mercado de consumo de pellet de madeira, conforme o Instituto Brasileiro das Indústrias de Pellets, Biomassa e Briquete (IBP). Em 2012, consumiu cerca de 14 milhões de toneladas do material. O consumo europeu de pellets deverá triplicar até 2020 e alguns especialistas acreditam que o mercado aumente para 80 milhões de toneladas em três anos.

A maior parte das indústrias brasileiras deste combustível renovável está localizada na região centro-sul do País, onde há grandes áreas de reflorestamento e fartura de resíduos que podem ser aproveitados no processo de compactação.

Os embarques realizados pela Allog - empresa com know how na movimentação de madeiras e aproximação com as produtoras de pellets - acontecem principalmente nos terminais portuários do Sul e Sudeste, entre eles a Portonave e Itapoá, ambos em Santa Catarina.

Atualmente, várias formas de tratamento e reciclagem de subprodutos da madeira são empregadas em projetos que atendem não só a necessidade de tratamento como também a produção e geração de energia, um fenômeno inevitável em qualquer atividade ligada à produção. Diante deste cenário, importantes empresas deste setor que apresentam soluções práticas para reutilização de resíduos estarão reunidas no Centro Sul, em Florianópolis, de 25 a 27 de abril durante a 6ª edição da Feira Biomassa e Bioenergia

Saiba mais

A produção de pellets é feita de produtos da compressão de uma biomassa previamente seca e pulverizada com o objetivo de reduzir suas dimensões e concentrar o poder calorífico inerente. Pode possuir vários formatos, sendo o cilíndrico o mais comum com diâmetro entre 6 e 10 mm e comprimento entre 20 e 50 mm. Qualquer biomassa disponível pode ser pelletizada, mas as mais utilizadas são resíduos de indústria (serrarias, laminadoras, entre outros); madeira de reflorestamento ou nativa e palhada ou bagaço de cana de açúcar.

O resultado é uma matéria 100% natural, com um elevado poder calorífico - estima-se que 3 vezes mais que a lenha normal. Não são usados restos de madeira com resíduos de colas tintas ou vernizes. Além disso, é uma fonte de energia importante e sua utilização contribui para a diminuição das emissões do CO2 na atmosfera e na eliminação dos desperdícios contínuos de subprodutos das indústrias madeireiras e das agroindústrias. Ele é de importância particular em países desenvolvidos, sendo muito utilizados nos países da Europa e nos EUA.

 

 

 

 




9 dicas para o bom funcionamento do sistema de refrigeração


Liminar permite que associados à ACII prossigam com atividades no Porto de Itajaí


DC Logistics Brasil recebe seis troféus no Prêmio Infraero de Eficiência Logística 2017


Porto de Imbituba inicia 2ª etapa da manutenção das vias internas

Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado

Blog do Editor






















Patrocinado





Agenda Executiva

Encontre cursos, palestras e eventos em Santa Catarina


Empregos

Pensou em mudar de empregou ou carreira?
Encontre sua nova vocação



As mais lidas







Reprodução

Permitimos a livre reprodução do conteúdo, respeitados os contextos da edição. Agradecemos a citação da fonte - www.noticenter.com.br

Endereço

Rua Petrópolis, 206 - CEP 89010-240 - Blumenau - SC
Telefone (47) 3035-4314 | (47) 3035-4316

Receba em seu e-mail



Visite as Redes Sociais

Capa | Cidades | Blog do Editor | Legislação | Carreiras | Entidades | Gestão | Indústria | Logística | Marketing | Tecnologia | Têxtil | Imóveis | Saúde | Veículos |