Cidades | Publicado em: 22/08/2017 07:00:00

A Acib – Associação Empresarial de Blumenau, enviou ofício aos 16 deputados federais e três senadores de Santa Catarina, posicionando-se contra a criação do público para financiamento de campanhas políticas, estimado em R$ 3,6 bilhões.

A entidade define o caso como “um deboche, um tapa na cara da população”, que “pouco recebe em retribuição à elevada carga tributária que suporta”.

Veja a carta na íntegra:
Blumenau, 18 de agosto de 2017

Exmo. Sr.

Deputado Federal/Senador Brasília/DF

Ref.: Reforma Política – FUNDO PARTIDÁRIO

Senhor Deputado/Senador,

Com nossas cordiais saudações, dirigimo-nos a Vossa Excelência para nos posicionar sobre importante tema atualmente em debate no Congresso Nacional, bem assim solicitar seu posi- cionamento a respeito.

É notória a grave crise econômica, política e social pela qual passa nosso País. São mais de 14 milhões de desempregados, um PIB com crescimento baixíssimo, um astronômico rombo nas contas  públicas  e  uma  classe  política  desacreditada  e  desprestigiada,  para  citar  só  alguns exemplos. E os entes públicos (principalmente executivo e legislativo), ao invés de fazer sua parte, cortando para valer suas despesas e desperdícios, ainda promovem aumento de tributos, como se viu recentemente sobre os combustíveis. Ou seja, mais uma vez a conta é transferida para a população pagar.

Nesse  panorama  desalentador,  a  classe  empresarial  e  a  população  como  um  todo  acompanham, estarrecidos, o desenrolar dos debates, no Congresso Nacional, da reforma política, nos termos propostos.

Lamentavelmente, a reforma que ora se discute não resolve os graves problemas de represen-

tação política. É um arremedo, feito sob medida, segundo os meios de comunicação têm di- vulgado, para facilitar a reeleição dos atuais ocupantes de cargo público.

Não bastasse isso, ainda se tenciona a instituição de um absurdo fundo de recursos públicos, sob  o  pomposo  e  enganoso  nome  Fundo  Especial  de  Financiamento  da  Democracia,  com valor de R$ 3,6 bilhões advindo diretamente do orçamento da União. Ou seja, dos tributos que nós, o povo brasileiro, paga.

Destinar essa montanha de dinheiro para campanha política é um acinte, um deboche, um tapa na cara da população, que pouco recebe em retribuição à elevada carga tributária que suporta. A classe política, com raras exceções, está completamente em dessintonia da realidade brasileira.  Veja  o  caso  da  duplicação  da  BR-470  (aqui  no  vale  do  Itajaí,  para  citar  apenas  um exemplo). A obra, se é que se pode chamar assim, evolui a passos lentíssimos, sequer iniciada em alguns trechos, e as desapropriações acham-se completamente paralisadas. E a justificativa sempre é a mesma: falta de dinheiro. Ora, se falta dinheiro para uma obra tão vital (e assim deve ocorrer em inúmeras outras Brasil afora), por que destinar R$ 3,6 bilhões, de dinheiro proveniente dos tributos que o povo paga, para custear campanha política?  Não faz sentido algum isso. É um despropósito total!

A signatária, que representa o segmento empresarial de Blumenau, consigna sua total e irrestrita contrariedade à criação deste Fundo, bem assim com a utilização de dinheiro dos tributos para financiar e/ou realizar campanhas políticas. O dinheiro que o povo é obrigado a entregar ao Estado, em forma de tributos, deve ser empregado, unicamente, na promoção do bem co- mum.  Custear  campanha  política,  embora  sejamos  democratas  convictos,  certamente  não  é isso.

Ao invés do Congresso Nacional se ocupar com uma discussão estéril, para a sociedade brasileira, com um arremedo de reforma política, deveria imediatamente iniciar um debate sério e consistente para tirar o  Brasil dessa  grave crise  institucional e política em  que se  encontra, colocando na pauta e na ordem do dia reformas estruturantes e duradouras, como são impres- cindíveis a da previdência, a tributária, a do pacto federativo e uma verdadeira reforma política.

Deste modo, SOLICITA-SE a Vossa Excelência que reflita a respeito, atente-se para a grave realidade pela qual passa o Brasil e se posicione CONTRARIAMENTE à instituição desse fundo, bem como rejeite, em quaisquer circunstâncias, a utilização de recursos públicos (dinheiro que o povo paga em forma de tributos) para fins de financiar campanhas eleitorais.

Despedimo-nos com protesto de estima e consideração, certos de que teremos em Sua Excelência um importante aliado para a causa aqui levantada.

Cordialmente,
Avelino Lombardi
Presidente


Linha Direta

Acib
(47) 3326-1230
www.acib.net


Timbó promove reunião para acompanhamento do Plano de Desenvolvimento Econômico
Iate com fibra de carbono 100% pura será apresentado no sul do Brasil
Tijucas assina convênio para implantação de complexo náutico
Pizza Hut inaugura primeira unidade em Joinville
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado

Blog do Editor






















Patrocinado





Agenda Executiva

Encontre cursos, palestras e eventos em Santa Catarina


Empregos

Pensou em mudar de empregou ou carreira?
Encontre sua nova vocação



As mais lidas







Reprodução

Permitimos a livre reprodução do conteúdo, respeitados os contextos da edição. Agradecemos a citação da fonte - www.noticenter.com.br

Endereço

Rua Petrópolis, 206 - CEP 89010-240 - Blumenau - SC
Telefone (47) 3035-4314 | (47) 3035-4316

Receba em seu e-mail



Visite as Redes Sociais

Capa | Cidades | Blog do Editor | Legislação | Carreiras | Entidades | Gestão | Indústria | Logística | Marketing | Tecnologia | Têxtil | Imóveis | Saúde | Veículos |