Cidades | Publicado em: 21/11/2017 12:45:00

A atividade do Airbnb na cidade de Florianópolis no ano passado foi responsável por R$ 94 milhões no PIB do município, segundo estudo inédito da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) sobre impacto socioeconômico local da empresa.

Esse acréscimo equivale a 3,6 mil novos empregos na cidade.

A pesquisa leva em conta o incremento da renda das famílias que alugaram seus quartos ou imóveis pela plataforma e todo os efeitos diretos, indiretos e induzidos na economia do município.

Abaixo alguns dados sobre a pesquisa:  

  • Para R$1 gasto com Airbnb em Florianópolis, o PIB da cidade ganhou R$2,45 no ano passado.

  • A cada R$ 10,6 mil gastos com Airbnb no município, foi gerado o equivalente a um novo emprego.

  • Os setores econômicos mais beneficiados pelo aumento da renda e pelos hábitos de consumo dos viajantes foram os de alimentação, comércio varejista, atividades artísticas, criativas e de espetáculos e o setor de transporte.

  • Foi comparado os padrões de consumo de um viajante típico do Airbnb aos hábitos das pessoas que se hospedam em hotéis, flats, resorts e pousadas da cidade. O resultado indicou que os turistas do Airbnb contribuíram com R$ 15 milhões a mais no PIB de Florianópolis do que se tivessem utilizado meios comerciais tradicionais de acomodação.

  • Os hábitos de consumo dos que utilizam o Airbnb, contrapostos aos dos turistas dos meios de hospedagem comerciais, beneficiaram mais os setores de alimentação, comércio varejista, transporte e atividades artísticas, criativas e espetáculos da cidade.

É a primeira vez que a Fipe analisa o impacto socioeconômico do Airbnb no Brasil, com base em dados da empresa sobre as operações no país, levantamentos anteriores do instituto sobre o turismo brasileiro e números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Núcleo de Economia Regional e Urbana da USP (Nereus/ USP).

 

Metodologia Fipe

A Fipe criou uma metodologia própria para isolar a atuação do Airbnb e seus efeitos sobre a economia brasileira a partir de uma análise de insumo-produto, uma técnica que procura mapear a economia nacional como uma série de setores e regiões interligados.

As principais fontes de dados utilizadas foram Airbnb, Fipe, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Núcleo de Economia Regional e Urbana da USP (Nereus).

Acesse o estudo completo clicando aqui

 

SOBRE O AIBNB

A plataforma está presente em 191 países, em mais de 65 mil cidades, e já registrou mais de 200 milhões de pessoas no mundo todo, com mais de 4 milhões de anúncios. Tanto para quem aluga quanto para quem busca hospedagem, a plataforma disponibiliza atendimento 24h, monitoramento, ferramentas de segurança, seguro contra danos ao patrimônio e um sistema de pagamento seguro online.




Ministro substituto visitou área do TGB em São Francisco do Sul
16 toneladas são coletadas na 4ª edição do Bota Fora Sustentável em Pomerode
Centro Empresarial de Chapecó elege diretoria para 2018
Lei complementar sugere regularização de edificações em Rio do Sul
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado

Blog do Editor






















Patrocinado





Agenda Executiva

Encontre cursos, palestras e eventos em Santa Catarina


Empregos

Pensou em mudar de empregou ou carreira?
Encontre sua nova vocação



As mais lidas







Reprodução

Permitimos a livre reprodução do conteúdo, respeitados os contextos da edição. Agradecemos a citação da fonte - www.noticenter.com.br

Endereço

Rua Petrópolis, 206 - CEP 89010-240 - Blumenau - SC
Telefone (47) 3035-4314 | (47) 3035-4316

Receba em seu e-mail



Visite as Redes Sociais

Capa | Cidades | Blog do Editor | Legislação | Carreiras | Entidades | Gestão | Indústria | Logística | Marketing | Tecnologia | Têxtil | Imóveis | Saúde | Veículos |