Entidades | Publicado em: 19/06/2017 08:30:00

Santa Catarina lidera novamente com o maior volume de vendas no país e reforça a tendência de recuperação do comércio catarinense. Conforme a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE nesta terça-feira (13), a alta foi 24,5% em abril na comparação com o mesmo mês de 2016.

Este é o sexto resultado positivo consecutivo do varejo catarinense. Em termos de receita nominal, a variação foi em 24,6%. O estado já havia se destacado no primeiro trimestre deste ano. Somando o primeiro quadrimestre do ano, o estado avançou 14,5% na comparação com o mesmo período do ano passado.

No acumulado de 12 meses, que mostra a tendência do setor, o volume de vendas do varejo restrito (sem atividades de material de construção e veículos) cresceu 2,7%, na comparação com o mês passado, configurando-se como a taxa mais alta desde junho de 2014 e a maior do país. Quanto à receita nominal, a variação de maio de 2016 a abril de 2017 foi 10,1%, também acima do resultado do mês anterior (8,2%).

Última a entrar e primeira a sair

Fatores como a queda da inflação, mercado interno consolidado e a retomada do crédito e da renda provocaram a melhora do ambiente de negócios. De acordo com o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt, Santa Catarina foi a último a entrar e a primeira a sair da recessão.

​“Fomos o primeiro estado do Brasil a apresentar crescimento nas vendas. Estes resultados positivos não se viam desde setembro de 2015. Historicamente duas características influenciam no poder de compra em SC: menor índice de desemprego do país e renda média mais alta. Pontualmente, tivemos a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) a partir de março e a Páscoa, comemorada em abril”, comemora.

Os segmentos que puxaram a alta foi o de Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (56,5%)- que vinha em trajetória de queda na demanda - e os Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (43,8%), impulsionados com a desinflação dos alimentos.

Já os segmentos mais dependentes do crédito, como os móveis (-14,7%), sentem no caixa o impacto da restrição ao crédito e os juros altos.

Em abril, 13 dos 27 estados tiveram aumento nas vendas, conforme o IBGE. O varejo brasileiro cresceu 1,9% em relação ao mesmo mês do ano passado. Esta foi a primeira variação positiva após 23 taxas negativas seguida nessa base comparativa. A variação da receita foi positiva em 3,4%. No acumulado de 12 meses, o resultado de vendas fechou com queda de 4,6% e a receita nominal atingiu 3,4%. 




Balneário Camboriú terá seminário para empreendedor
Tecnologia faz custeio de estados cair, diz estudo
2ª edição da Rodada de Negócios da CDL Jovem Blumenau recebe 70 empresas
Governador recebe alunos do Programa Entra21-Blusoft
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado

Blog do Editor






















Patrocinado
Patrocinado





Agenda Executiva

Encontre cursos, palestras e eventos em Santa Catarina


Empregos

Pensou em mudar de empregou ou carreira?
Encontre sua nova vocação



As mais lidas







Reprodução

Permitimos a livre reprodução do conteúdo, respeitados os contextos da edição. Agradecemos a citação da fonte - www.noticenter.com.br

Endereço

Rua Petrópolis, 206 - CEP 89010-240 - Blumenau - SC
Telefone (47) 3035-4314 | (47) 3035-4316

Receba em seu e-mail



Visite as Redes Sociais

Capa | Cidades | Blog do Editor | Legislação | Carreiras | Entidades | Gestão | Indústria | Logística | Marketing | Tecnologia | Têxtil | Imóveis | Saúde | Veículos |
<—HiFRITZ—> <—HiFRITZ—>