Veículos | Publicado em: 12/07/2017 07:45:00

Ao mesmo tempo em que as ruas ficaram menos tolerantes com a fumaça, houve forte investimento no desenvolvimento de baterias de íon de lítio para veículos, que ficaram mais baratas e potentes.

O custo delas, que representa até 50% do valor do carro elétrico, caiu a menos da metade em uma década.

"Esperamos que em 2030 o preço do kWh gerado pelas baterias caia para US$ 120, cerca de um terço do que é hoje", diz Colin McKerracher, da consultoria Bloomberg New Energy Finance.

Além disso, com a expectativa de um mercado de milhões de veículos elétricos a caminho, há novas tecnologias de recarga emergindo.

Na França, a Qualcomm testa uma estrada capaz de recarregar veículos em alta velocidade, por indução. "A vantagem desse sistema é permitir que os elétricos tenham baterias menores, sem comprometer a autonomia", diz Bill Von Novak, engenheiro-chefe da Qualcomm.

O avanço dos carros elétricos, que hoje representam cerca de 1% das vendas globais, representa a maior guinada tecnológica no setor desde 1912. Naquele ano foi produzido o primeiro Cadillac Modelo 30, com um sistema de partida elétrica, aposentando as manivelas dos primeiros calhambeques e tornando veículos com motores a combustão protagonistas pelos 105 anos seguintes.

 

NOVIDADES

Ainda 2017, a Nissan estreará a segunda geração do Leaf, movido a baterias, com cerca de 400 quilômetros de autonomia, contra 160 quilômetros em 2010.

Nas próximas semanas, também chegam ao mercado o Chevrolet Bolt, um hatchback elétrico e uma autonomia similar, e o Modelo 3, da Tesla, que custará US$ 35 mil.

Só para comparar, em 2003, o Tesla Roadster, primeiro modelo elétrico de série da marca, custava cerca de US$ 120 mil.

A Bloomberg estima que, em cinco anos, as montadoras globais tenham algo como 120 veículos elétricos à venda.

 

BRASIL

Em alta na Europa, nos EUA, na China e no Japão, por enquanto carros elétricos ainda são raros no Brasil, país sem histórico de incentivo para veículos deste tipo.

"Durante algum tempo, carros elétricos precisarão de subsídios para serem viáveis na comparação com modelos movidos a petróleo", diz Carlos Tavares, presidente mundial da Peugeot-Citroën.

Diferentemente de países como China e Índia, que incentivam a tecnologia mais limpa, por aqui isso nunca foi uma preocupação.

Mesmo com apoio de montadoras como BMW, Nissan e Porsche e de empresas como CPFL e Itaipu Binacional, o primeiro posto de recarga público só foi instalado no fim de 2015, na rodovia Anhanguera, em Jundiaí (São Paulo).

Na França –que possui território comparável ao de Minas Gerais–, há 32,5 mil pontos instalados, segundo o site chargemap.com.

Um atalho que pode colocar o Brasil em linha com outros países é o programa Rota 2030, novo regime automotivo que fixará metas para o setor e passa a valer a partir do ano que vem.

O Rota 2030 dará mais benefícios para quem tiver mais eficiência energética.

"Isso certamente favorecerá o desenvolvimento de elétricos e híbridos no país", disse Luiz Rezende, presidente da Volvo Cars Brasil e vice-presidente da Abeifa (associação de importadoras de veículos).

Apesar dos incentivos, a transição para o fim do carro a combustão promete ser longa. A previsão é que em 2050 quase 4 de cada 10 carros no país ainda sejam movidos a gasolina, etanol ou diesel.(FVB)

Fonte: Folha de S.Paulo – Mercado




Venda de automóveis no Vale cresce 3,9% no primeiro semestre de 2017
Controle da poluição estimulou avanço de carros elétricos
9º Transcatarina já tem mais de 250 carros confirmados inscritos
Scania Latin America tem novo presidente
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado

Blog do Editor






















Patrocinado





Agenda Executiva

Encontre cursos, palestras e eventos em Santa Catarina


Empregos

Pensou em mudar de empregou ou carreira?
Encontre sua nova vocação



As mais lidas







Reprodução

Permitimos a livre reprodução do conteúdo, respeitados os contextos da edição. Agradecemos a citação da fonte - www.noticenter.com.br

Endereço

Rua Petrópolis, 206 - CEP 89010-240 - Blumenau - SC
Telefone (47) 3035-4314 | (47) 3035-4316

Receba em seu e-mail



Visite as Redes Sociais

Capa | Cidades | Blog do Editor | Legislação | Carreiras | Entidades | Gestão | Indústria | Logística | Marketing | Tecnologia | Têxtil | Imóveis | Saúde | Veículos |