Saúde | Publicado em: 02/11/2016 07:00:00

A Universidade do Vale do Itajaí (Univali) preparou uma série de atividades especiais para o Novembro Azul. O objeitivo é chamar a atenção para a doença, estimular o diagnóstico precoce, orientar sobre os fatores de risco e provocar o cuidado para a saúde do homem. 

Entre as ações programadas estão o atendimento clínico e exame de coleta de PSA, gratuitos, no dia 11 de novembro aos colaboradores da Univali e dia 25 de novembro, à comunidade.

Os atendimentos e exames serão realizados na Unidade de Saúde Familiar e Comunitária (USFC) da Univali, no bloco F7, sob responsabilidade dos professores de Urologia da Univali, Gilberto Laurindo Almeida, Sebastião Almeida Westphal e Wilson Francisco S. Busato Junior, com participação do Ambulatório de Urologia e dos acadêmicos do curso de Medicina.

No dia 11 de novembro, das 8h às 13h, o atendimento e o exame serão destinados aos funcionários da Univali. No dia 12, o grupo da Univali prestará orientações sobre a saúde do homem e o câncer de próstata, na Marejada. Já no dia 25, das 8h às 13h, haverá exame e coleta de PSA, de forma gratuita, à comunidade. Neste dia, serão distribuídas 50 fichas, priorizando os primeiros que buscarem o serviço.

Câncer de próstata é o segundo mais incidente entre os homens

O Novembro Azul é um movimento idealizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida e apoiado pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), que tem como objetivo conscientizar a população masculina sobre o câncer de próstata. 

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Em valores absolutos e considerando ambos os sexos é o quarto tipo mais comum e o segundo mais incidente entre os homens.

A Sociedade Brasileira de Urologia mantém sua recomendação de que homens a partir de 50 anos procurem um profissional especializado para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos.

O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios. Após os 75 anos, poderá ser realizado apenas para os que possuem expectativa de vida acima de dez anos.

Diagnóstico precoce aumenta chance de cura

O médico urologista e professor da Univali, Gilberto Laurindo Almeida, explica que existe alta chance de cura desde que a doença esteja em estágio inicial.

“Normalmente, a doença não causa sintomas no estágio inicial. Quando aparecem, consistem em situações como a dificuldade para urinar, sangramento na urina e dores ósseas”, afirma.

Ele ressalta que depois da ocorrência destes sintomas, mais de 95% encontram-se em fase avançada. Por isso, é fundamental o exame regular por meio do toque retal da próstata pelo urologista e do PSA.

Mais informações no telefone (47) 3341-7788, na Unidade de Saúde Familiar e Comunitária (USFC) da Univali.




34º Congresso Brasileiro de Reumatologia terá curso gratuito para 500 pacientes com doenças reumáticas
Cuidados com alimentação podem melhorar seu desempenho no trabalho
Ecomax, tecnologia de ponta em exames por imagem
Florianópolis será sede do Talk Show + Saúde
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado

Blog do Editor






















Patrocinado





Agenda Executiva

Encontre cursos, palestras e eventos em Santa Catarina


Empregos

Pensou em mudar de empregou ou carreira?
Encontre sua nova vocação



As mais lidas







Reprodução

Permitimos a livre reprodução do conteúdo, respeitados os contextos da edição. Agradecemos a citação da fonte - www.noticenter.com.br

Endereço

Rua Petrópolis, 206 - CEP 89010-240 - Blumenau - SC
Telefone (47) 3035-4314 | (47) 3035-4316

Receba em seu e-mail



Visite as Redes Sociais

Capa | Cidades | Blog do Editor | Legislação | Carreiras | Entidades | Gestão | Indústria | Logística | Marketing | Tecnologia | Têxtil | Imóveis | Saúde | Veículos |