Saúde | Publicado em: 02/11/2016 07:00:00

A Universidade do Vale do Itajaí (Univali) preparou uma série de atividades especiais para o Novembro Azul. O objeitivo é chamar a atenção para a doença, estimular o diagnóstico precoce, orientar sobre os fatores de risco e provocar o cuidado para a saúde do homem. 

Entre as ações programadas estão o atendimento clínico e exame de coleta de PSA, gratuitos, no dia 11 de novembro aos colaboradores da Univali e dia 25 de novembro, à comunidade.

Os atendimentos e exames serão realizados na Unidade de Saúde Familiar e Comunitária (USFC) da Univali, no bloco F7, sob responsabilidade dos professores de Urologia da Univali, Gilberto Laurindo Almeida, Sebastião Almeida Westphal e Wilson Francisco S. Busato Junior, com participação do Ambulatório de Urologia e dos acadêmicos do curso de Medicina.

No dia 11 de novembro, das 8h às 13h, o atendimento e o exame serão destinados aos funcionários da Univali. No dia 12, o grupo da Univali prestará orientações sobre a saúde do homem e o câncer de próstata, na Marejada. Já no dia 25, das 8h às 13h, haverá exame e coleta de PSA, de forma gratuita, à comunidade. Neste dia, serão distribuídas 50 fichas, priorizando os primeiros que buscarem o serviço.

Câncer de próstata é o segundo mais incidente entre os homens

O Novembro Azul é um movimento idealizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida e apoiado pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), que tem como objetivo conscientizar a população masculina sobre o câncer de próstata. 

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Em valores absolutos e considerando ambos os sexos é o quarto tipo mais comum e o segundo mais incidente entre os homens.

A Sociedade Brasileira de Urologia mantém sua recomendação de que homens a partir de 50 anos procurem um profissional especializado para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos.

O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios. Após os 75 anos, poderá ser realizado apenas para os que possuem expectativa de vida acima de dez anos.

Diagnóstico precoce aumenta chance de cura

O médico urologista e professor da Univali, Gilberto Laurindo Almeida, explica que existe alta chance de cura desde que a doença esteja em estágio inicial.

“Normalmente, a doença não causa sintomas no estágio inicial. Quando aparecem, consistem em situações como a dificuldade para urinar, sangramento na urina e dores ósseas”, afirma.

Ele ressalta que depois da ocorrência destes sintomas, mais de 95% encontram-se em fase avançada. Por isso, é fundamental o exame regular por meio do toque retal da próstata pelo urologista e do PSA.

Mais informações no telefone (47) 3341-7788, na Unidade de Saúde Familiar e Comunitária (USFC) da Univali.




Especialista dá dicas sobre o armazenamento de embutidos
E-saúde realiza evento de marketing para a área da saúde com transmissão online
Por que músculos e articulações doem mais no frio?
Projeto quer melhorar comunicação entre pacientes e médicos
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado

Blog do Editor






















Patrocinado





Agenda Executiva

Encontre cursos, palestras e eventos em Santa Catarina


Empregos

Pensou em mudar de empregou ou carreira?
Encontre sua nova vocação



As mais lidas







Reprodução

Permitimos a livre reprodução do conteúdo, respeitados os contextos da edição. Agradecemos a citação da fonte - www.noticenter.com.br

Endereço

Rua Petrópolis, 206 - CEP 89010-240 - Blumenau - SC
Telefone (47) 3035-4314 | (47) 3035-4316

Receba em seu e-mail



Visite as Redes Sociais

Capa | Cidades | Blog do Editor | Legislação | Carreiras | Entidades | Gestão | Indústria | Logística | Marketing | Tecnologia | Têxtil | Imóveis | Saúde | Veículos |