Blog do Editor | Publicado em: 03/03/2017 10:46:00

As federações Fiesc, Fecomércio, Fetrancesc, Faesc, Fehoesc e alguns representantes de centrais sindicais laborais de Santa Catarina chegaram a um consenso para reajustar o mínimo regional.

Os pisos acordados para as quatro faixas foram de R$ 1.078, R$ 1.119, R$ 1.179 e R$ 1.235. O índice médio de reajuste foi de 6,76%. Os novos valores foram acordados durante reunião no dia 02 de março em Florianópolis.

"Estivemos empenhados na busca de um acordo que fosse bom tanto para os trabalhadores quanto para os empregadores. Temos orgulho do fato de que Santa Catarina também nessa questão foi pioneira e tem uma legislação inédita em relação a outros estados", disse o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte. "Isso em Santa Catarina fazemos desde 2010, quando entrou em vigor o piso regional", afirmou.

Côrte destacou o amadurecimento das negociações nesse período. "Podemos atestar a lealdade tanto dos trabalhadores quanto dos empresários no sentido de buscar sempre um bom entendimento e uma boa negociação. Portanto, registramos com satisfação, mais uma vez, que chegamos a um bom resultado. Queremos que esse nível de entendimento se irradie para outras inciativas que os dois lados possam tomar sempre para melhorar a qualidade de vida e a qualificação dos trabalhadores", concluiu.

"Cumprimos o dever, como representante dos trabalhadores de modo geral, de negociar e acertar os valores do piso. Sempre tenho falado nas negociações que a responsabilidade é das duas partes. Então, cumprimos com o nosso papel e esperamos que esse processo de negociação seja contínuo", afirmou o diretor da Federação dos Trabalhadores no Comércio (Fecesc), Ivo Castanheira, que também é coordenador sindical do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-SC).

"Sempre torcemos para que a economia vá bem. Na medida em que a economia vai bem, os trabalhadores também poderão ter uma negociação melhor", finalizou.

Entre os participantes da negociação estiveram presentes pelo lado empregador: Fiesc (Federação das Indústrias de SC); Faesc (Federação da Agricultura); Fecomércio (Federação do Comércio), Fetrancesc (Federação das Empresas de Transportes de Cargas) e Federação dos Hospitais (Fehoesc). Entre as instituições que representaram os trabalhadores estiveram: Fecesc, Fetiesc, Fetiaesc, Força Sindical, Nova Central dos Trabalhadores, UGT, CUT, Fetaesc e Dieese.

Abaixo confira os valores:

Trabalhadores que integram as quatro faixas do mínimo regional catarinense:                                                                                               

Primeira faixa:

a) na agricultura e na pecuária;

b) nas indústrias extrativas e beneficiamento;

c) em empresas de pesca e aquicultura;

d) empregados domésticos;

e) em turismo e hospitalidade;

f) nas indústrias da construção civil;

g) nas indústrias de instrumentos musicais e brinquedos;

h) em estabelecimentos hípicos; e

i) empregados motociclistas, motoboys, e do transporte em geral, excetuando-se os motoristas.

Segunda faixa:

a) nas indústrias do vestuário e calçado;

b) nas indústrias de fiação e tecelagem;

c) nas indústrias de artefatos de couro;

d) nas indústrias do papel, papelão e cortiça;

e) em empresas distribuidoras e vendedoras de jornais e revistas e empregados em bancas, vendedores ambulantes de jornais e revistas;

f) empregados da administração das empresas proprietárias de jornais e revistas;

g) empregados em empresas de comunicações e telemarketing; e

h) nas indústrias do mobiliário.

Terceira faixa:

a) nas indústrias químicas e farmacêuticas;

b) nas indústrias cinematográficas;

c) nas indústrias da alimentação;

d) empregados no comércio em geral; e

e) empregados de agentes autônomos do comércio.

Quarta faixa:

a) nas indústrias metalúrgicas, mecânicas e de material elétrico;

b) nas indústrias gráficas;

c) nas indústrias de vidros, cristais, espelhos, cerâmica de louça e porcelana;

d) nas indústrias de artefatos de borracha;

e) em empresas de seguros privados e capitalização e de agentes autônomos de seguros privados e de crédito;

f) em edifícios e condomínios residenciais, comerciais e similares, em turismo e hospitalidade;

g) nas indústrias de joalheria e lapidação de pedras preciosas;

h) auxiliares em administração escolar (empregados de estabelecimentos de ensino);

i) empregados em estabelecimento de cultura;

j) empregados em processamento de dados; e

k) empregados motoristas do transporte em geral.

I) empregados em estabelecimentos de serviços de saúde.




Em parceria com Volkwagen, Senai em Joinville revitaliza centro automotivo
Neovox assina campanha para a Diretoria do Bem-Estar Animal da Prefeitura de Florianópolis
Silmaq busca posicionamento como parceira em moda e design
Não confunda networking com inworking
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado

Blog do Editor






















Patrocinado





Agenda Executiva

Encontre cursos, palestras e eventos em Santa Catarina


Empregos

Pensou em mudar de empregou ou carreira?
Encontre sua nova vocação



As mais lidas







Reprodução

Permitimos a livre reprodução do conteúdo, respeitados os contextos da edição. Agradecemos a citação da fonte - www.noticenter.com.br

Endereço

Rua Petrópolis, 206 - CEP 89010-240 - Blumenau - SC
Telefone (47) 3035-4314 | (47) 3035-4316

Receba em seu e-mail



Visite as Redes Sociais

Capa | Cidades | Blog do Editor | Legislação | Carreiras | Entidades | Gestão | Indústria | Logística | Marketing | Tecnologia | Têxtil | Imóveis | Saúde | Veículos |